OS FATOS

Os termos canibalismo, antropofagia e omofagia designam aqueles que comem carne humana, seja por questões de sobrevivência ou prazer.

Já entre os neandertais, foram encontrados fortes indícios de canibalismo. Apesar de existirem comprovações de que eles eram mais organizados como sociedade, do que se podia imaginar (até mesmo sepulturas compartilhadas foram encontradas, provavelmente de famílias ou grupos de amigos), a prática do canibalismo pode ser comprovada através de ossadas encontradas em várias escavações, onde cortes finos encontrados nos ossos, remetem a prováveis atos de canibalismo, devido ao formato, feito provavelmente por ferramentas de caça. Só não se sabe se tais atos eram feitos por sobrevivência ou algum tipo de ritual.

Em setembro de 2000, pesquisadores americanos encontraram em escavações realizadas no estado do Colorado, sudoeste dos EUA, ossos de vários homens e mulheres com as mesmas características das que foram encontradas nos ossos dos neandertais, ou seja, indícios de que foram cuidadosamente cortados. Junto com as ossadas, foram encontradas panelas e utensílios de cozinha. Segundo os pesquisadores, esse "banquete" deu-se por volta do ano de 1.100 DC. Indícios parecidos foram encontrados também nos estados de Utah e Novo México em anos anteriores.

Canibalismo por conseqüência de outros atos de violência também aconteceram em nossa história, como em 1594 na França, quando os parisienses chegaram a moer os ossos de seus entes já falecidos para fazer pão, pois a cidade havia sido cercada pelas tropas de Henrique IV e não tinha como chegar suprimentos até a cidade.

Aqui no Brasil também existiu canibalismo. Na época do descobrimento, os jesuítas procuravam educar e catequizar principalmente as crianças, porque os adultos teimavam em não largar velhos hábitos, como por exemplo, a poligamia e a antropofagia. Então, eles educavam as crianças (roubando-lhes inclusive as suas tradições e crenças) para que não se tornassem canibais quando adultos.

Amor em forma de canibalismo. Era o que os índios Tapuias diziam fazer. Parentes e amigos mortos eram devorados, depois de devidamente preparados. Era um ato de amor, pois segundo eles, não haveria cova ou túmulo melhor que o interior de pessoas por eles muito queridas. Sendo assim, para eles, não se tratava de falta de respeito e sim prova de amizade.

Na China antiga era comum encontrar carne humana nos mercados. Existe uma lenda que fala de um açougueiro, que por volta de 1630 era conhecido por destrinchar mulheres vivas e vender sua carne ainda fresquinha. De fato não existe comprovação científica deste caso, mas é uma lenda muito conhecida na região onde supostamente, morava tal pessoa.

Mas não precisamos ir muito longe para vermos vestígios de canibalismo. Em 1996, na Coréia do Norte, foram registrados casos de canibalismo entre moradores dos campos, que estavam literalmente morrendo de fome. Para não morrerem também, vizinhos e amigos comiam os corpos daqueles que não resistiam a fome. Tais fatos foram notícias dos principais jornais do país.

Algumas décadas antes, através de julgamentos de crimes da segunda grande guerra, foram descobertas várias atrocidades cometidas pelos japoneses, entre elas, o incentivo oficial que era dado aos japoneses para devorarem os inimigos, principalmente, os americanos.


A FARSA

Essas citações acima, apesar de parecerem absurdas, possuem registros oficiais e fortes indícios que até hoje são estudados por cientistas e antropólogos. Mas o grande rebuliço que tomou conta da internet ano passado e no início desse ano, que mostrava fotos de fetos sendo preparados como uma iguaria em Taiwan, não passa de uma grande farsa.

Mesmo com o governo de Taiwan desmentindo os boatos, o FBI e a Scotland Yard não acreditaram e resolveram investigar. Resultado: As fotos na verdade, foram feitas na China, durante uma bienal de arte em Shangai e o autor das mesmas é um "artista" chinês, de nome, Zhu Yu, de 32 anos. As fotos foram feitas com bonecos e corpos de animais mortos.

O Estronho foi criticado por alguns por não ter colocado a 'novidade estronha' no site assim que começou a circular. Como não haviam indícios e o email era do mesmo tipo daquele que clamava por ursos panda que viravam perfume na china (outra farsa), o Guardião resolveu esperar um pouco, pois o objetivo do site não é ganhar popularidade a qualquer custo, como fazem alguns sites, que se dizem assustadores. Valeu a pena esperar.


Fontes de Pesquisa: nethistoria.com, quatrocantos.com, alquimia digital e universidade de trás-os-montes (portugal)

Guardião do Estronho

 

Comentários  

+1 #1 É....Anny Manson 12-05-2005 08:26
acho que esse povo levou muito a sério esse nugocio de desejo carnal!!hahahha ;-)
Citar
0 #2 jaquelineVisitante 16-09-2005 11:48
bom acho que isso ta passando dos limites!! onde ja se viu isso comer fetos!! isso é um prodidão enorme!! :eek:
Citar
0 #3 Ludmilla CoutoVisitante 10-12-2005 14:47
Sinceramente acho tudo isso um absurdo. Sendo verdade ou não... Todos os dois lados são uma barbaridade. Um lado pq se for mentira, é uma falta de amor ao ser humano até pq pra mim uma pessoa que inventa um ahistória dessas não é um dos mesmos e sim um montro. E se for verdade precisam rever melhor a maneira de degustar coisas boas da vida e não criar polêmica comento gente! Afinal vc é (eu acho ) um deles. :sad:
Citar
0 #4 GarciaVisitante 18-03-2006 19:58
Sera que é gostoso a carne humana?,sempre tive vontade de comer alguns orgãos como o coração e o fígado
Citar
0 #5 NOJEEENTOVisitante 16-06-2006 15:49
acho q a carne humana deve ter gosto parecido com a carne suína, jah que dizem que os porcos são os animais com os sistemas mais parecidos com o dos seres humanos...eca!!! acho q vou virar vegetariana, afinal qualquer carne vem de um ser vivo com sentimentos, mas qdo estamos com fome, os qdo temos uma bistequinha suculenta na nossa frente não pensamos assim, neh... :D
Citar
0 #6 Emanuela 15-03-2010 22:17
gostei me ajudou muito no meu trabalho de história
Citar

Textos e Artigos

Banner
Facebook Page: estronhobook Twitter: estronho YouTube: EditoraEstronho
Nós temos 26 visitantes online